Terça-feira , 16 de Agosto DE 2011

UM NOVO CORAÇÃO !!

O efeito da Justiça será a Paz e da Injustiça é a Iniquidade!

 

“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne”.  Ezequiel 36.26

 

Todo o dia você ouviu e vê noticias tais como: “Pai mata filho, mulheres são agridas pelo marido, idosos são maltratados, recém-nascido é abandonado, ladrões assaltam e matam”...

 

Isto nada mais é do que o reflexo de uma sociedade que mais e mais se afasta de Deus. A natureza humana está muito longe de ser apenas melhorada.

 

Não é como uma casa que precisa de pequenos reparos, tais como, substituir uma telha ou fazer um reboco no teto.

Não, ela está completamente corrompida. Até seu alicerce está arruinado. Do teto ao alicerce, não há uma viga sequer que não tenha sido comida por cupins. Não existe mais solidez, está toda apodrecida e pronta para desabar.

 

Deus não faz tentativas ou experimentos com o homem;  Ele não escora as  paredes com estacas ou pinta novamente as portas cheias de cupins; não ornamenta e embeleza, mas determina que a velha casa seja completamente derrubada, e uma nova seja construída em seu lugar. Como já mencionei isto é mais do que ser restaurada ou melhorada.

Se apenas algumas peças estivessem em mau estado, poderiam ser consertadas.

Se tão somente uma ou duas engrenagens desta grande maquina chamada “humanidade” estivessem quebradas, o Criador colocaria tudo em ordem. Trocaria as peças quebradas, substituiria a roda danificada, e a maquina voltaria a trabalhar em ordem.

Pelo contrário, os reparos são necessários por toda parte; não há sequer uma alavanca que não esteja quebrada ou eixo sem estragos; nenhuma das engrenagens funciona correctamente. A cabeça toda está doente e o coração completamente debilitado.

Desde a sola dos pés á cabeça, a raça humana está toda infestada de chagas e feridas pútridas.

 

Por isso, o Senhor, não pensa em apenas um simples reparo.

 

Ele diz “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne”.

“E o efeito da Justiça será a Paz”. Isaias 32.17

publicado por o escriba às 19:56
Segunda-feira , 01 de Agosto DE 2011

O papel, do Papel na Era da Escrita .

Johan Gutenberg

 

 

O papel como conhecemos surgiu na China no início do século 2, através de um oficial da corte chinesa, a partir do córtex de plantas, tecidos velhos e fragmentos de rede de pesca.

A técnica baseava-se no cozimento de fibras do líber - casca interior de certas árvores e arbustos - estendidas por martelos de madeira até se formar uma fina camada de fibras.

Posteriormente, as fibras eram misturadas com água em uma caixa de madeira até se transformar numa pasta.

Mas a invenção levou muito tempo até chegar ao Ocidente.

O papel é considerado o principal suporte para divulgação das informações e conhecimento humano.

Dados históricos mostram que o papel foi muito difundido entre os árabes, e que foram eles os responsáveis pela instalação da primeira fábrica de papel na cidade de Játiva, Espanha, em 1150 após a invasão da Península Ibérica.


No final da Idade 
Média, a importância do papel cresceu com a expansão do comércio europeu e tornou-se produto essencial para a administração pública e para a divulgação literária.

Johan Gutembger ( na imagem acima) inventou o processo de impressão com caracteres móveis - a tipografia.

Nascido, em 1397, da cidade de Mogúncia, Alemanha, trabalhava na Casa da Moeda onde aprendeu a arte de trabalhos em metal. Em 1428, Gutenbergparte para Estrasburgo, onde fez as primeiras tentativas de impressão.

Segundo dados históricos, em 1442, foi impresso o primeiro exemplar em uma prensa.

Em 1448 volta à sua cidade natal, e dá início a uma sociedade comercial com Johann Fust e fundam a 'Fábrica de Livros' - nome original Werk der Buchei. Entre as produções está a conhecida Bíblia de Gutenberg de 42 linhas.

A partir daí o mundo não seria mais o mesmo.

A partir do século 19, aumenta a oferta de papel para impressão de livros e jornais, além das inovações tecnológicas no processo de fabricação.

O papel passa a ser feito de uma pasta de madeira, em 1845.

Aliado à produção industrial de pasta mecânica e química de madeira - celulose - o papel deixa de ser artigo de luxo e torna-se mais barato.


 

publicado por o escriba às 23:14

mais sobre mim

Tradutor /Linguagem/idiomas

links

últ. comentários

mais comentados

arquivos

Agosto 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro